Preenchimento

Imagens ilustrativas

Labial: Esse procedimento estético é feito com agulha ou cânula para a introdução de substâncias na região dos lábios. Ele objetiva delinear o contorno, aumentar o volume ou até mesmo projetar os lábios. É considerado um procedimento minimamente invasivo e não uma cirurgia, já que não necessita de centro cirúrgico para a realização, podendo ser feito em consultório médico.

Olheiras: Esse procedimento é indicado para as pessoas que possuam o tipo de olheira profunda, ou seja, quando a pessoa apresenta uma depressão do sulco logo abaixo dos olhos, que forma uma sombra marcante. Ele é realizado através de cânula ou de agulha que injeta a substância no local, restaurando o volume da pálpebra inferior e reduzindo a coloração. O processo é pouco invasivo e o resultado é quase imediato (pode ser visto no mesmo dia da aplicação, que dura cerca de 10 minutos). O procedimento é seguro, rápido, possui risco mínimo de rejeição, seu pós-procedimento é tranquilo e a durabilidade é longa, cerca de 8 meses a um ano.

Mandíbula: Esse procedimento é utilizado para melhorar o contorno do rosto com o objetivo de harmonizar e definir o perfil de cada pessoa. Para realizar o procedimento, é aplicada anestesia local e por meio de uma cânula ou injeção é aplicada a substância responsável pelo preenchimento. O procedimento não é muito invasivo e a recuperação também é tranquila, podendo o paciente voltar para suas atividades normais rapidamente.

Malar ou zigomático: Esse procedimento tem o propósito de devolver o volume perdido nas maças das bochechas, corrigindo as imperfeições e remodelando o terço médio da face. Trata-se de uma técnica segura, quando executada por um dermatologista capacitado. Com o uso da anestesia local, o procedimento é praticamente indolor e oferece um resultado natural quando bem executado.

Materiais utilizados

Ácido hialurônico: Outra substância que pode ser utilizada é o ácido hialurônico. É um componente do tecido conjuntivo da pele, cartilagem, osso e fluido sinovial. Na pele humana, o ácido hialurônico adiciona volume e age como um amortecedor de choque e lubrificante. Ele se liga à água e, após a injeção, mantém um efeito estrutural conforme é degradado, um processo que tem sido chamado de “degradação isovolêmica”.

Hidroxiapatita de cálcio: A hidroxiapatita de cálcio é encontrada naturalmente no osso humano e participa do mais denso dos preenchimentos faciais. O composto mineral é utilizado para preencher vincos mais profundos.

Preenchimentos: São originados de materiais sintéticos e permanecem no corpo.

Ácido polilático: O ácido polilático é um material sintético que promove a estimulação do colágeno do próprio organismo.

Radiesse: Mistura de hidroxiapatita de cálcio (30%) e gel polissacarídeo (70%).

Ácido poli-L-lático (PLLA): O PLLA é um material biocompatível e biodegradável que tem sido usado em produtos cirúrgicos por mais de 20 anos como componente de sutura absorvível.